fbpx

Como definir um Fluxo de Caixa

como-definir-uma-estrutura-de-fluxo-de-caixa

Fluxo de Caixa, nada mais é do que o controle de entrada e de saída de dinheiro de uma empresa, inclusive com análises mais aprofundadas sob flutuação desse fluxo em um determinado período de tempo por:

hora, dia, mês e ano.

Além de poder fazer o comparativo entre períodos, para saber qual período foi mais lucrativo e se com o passar do tempo a empresa se encontra estagnada ou conseguiu crescer a receita consideravelmente.

Lembre-se! Se a sua empresa não está crescendo, ela está morrendo! Mesmo que seja a passos lentos, então que tal agir mais rápido e aplicar estratégias para sempre mantê-la saudável e ajudar com o crescimento contínuo?

flutuação de fluxo

Qual a Importância do Fluxo de Caixa?

Dentro do Planejamento de uma empresa, o fluxo de caixa é fundamental e muitas vezes uma empresa que é lucrativa acaba tendo problemas de fluxo de caixa, e conseguimos analisar um eventual problema através do fluxo de caixa diário.

Em resumo, ele é a salvação de um negócio, para te entregar um porto seguro ou te alertar de que a coisa não está do jeito como deveria e que é preciso agir rápido para a recuperar o tempo e o dinheiro perdidos.

quebra de caixa

Assim, conseguimos pré-determinar que em um dia ou mês específico não terá caixa suficiente para arcar com os custos usuais, o fluxo de caixa também é muito importante no sentido comercial, para a tomada de ações estratégicas para criar força de venda para prevenir uma possível escassez.

Através dele, podemos definir também o mínimo de caixa que uma empresa pode estruturar para se manter sadia e que geralmente é pré-estabelecida em um período de 12 meses, onde é criado uma folga, para que ela consiga se manter diante de qualquer imprevisto.

Assim, algumas situações como pedidos de empréstimo ou cortes do quadro de funcionários ou até mesmo a paralisação de determinadas ações consideradas estratégicas podem ser evitadas.

Dessa forma, todos esses três pontos podem fazer com que seja criada uma bola de neve que ninguém mais consegue resolver, afinal não existe milagre.

Ou seja, a falta de Fluxo de Caixa, é a mesma coisa que não fazer o seu check-up geral, você só vai descobrir que tem alguma coisa de errado, apenas no momento em que a bomba estourar.

E, mesmo quem não sabe nada sobre saúde financeira, tem a consciência que empréstimos feitos de última hora sem nenhuma estratégia apenas para apagar o fogo, é a pior decisão que alguém pode tomar.

Afinal, os juros de empréstimos feitos dessa forma, costumam ser exorbitantes, o que acaba criando um ciclo vicioso e afundando uma empresa por puro descuido.

empréstimo

Principais Motivos de Quebra de Caixa

  • Complexidade Alta
  • Falta de conhecimento de termos financeiros
  • Falta de experiência em lidar com números
  • Processo mal estruturado
  • Custo operacional alto
  • Pouto tempo ou falta de um investido em análises para otimizar a inteligência financeira

Analisando os tópicos acima, podemos avaliar e afirmar que a maioria dos empreendedores possuem dificuldade em lidar com as finanças da empresa, pois números mesmo falando a verdade (pois dizem que eles não mentem), necessitam de organização e entendimento sobre os termos de finanças.

Como por exemplo, as diversas nomenclaturas de impostos e regras definidas para a organização do caderno financeiro, além da má estruturação organizacional por falta de conhecimento ou até de interesse mais aprofundado.

E, ainda existe o tabu de que o Fluxo de Caixa precisa ser complexo e as vezes algumas informações não precisam ser tão inflexíveis inseridos em sistemas arcaicos ou em folhas de papel que não dão a possibilidade de personalizar a análise de informações de maneira mais adaptada e facilitada.


Estrutura Básica de Fluxo de Caixa

Aqui vamos definir uma estrutura básica de fluxo de caixa que pode ser estruturada, desde a forma mais complexa, até a forma mais simples, porém não tirando o mérito de usabilidade e utilidade diárias.

1. Plano de Contas

No Plano de Contas Contábil você irá classificar através de categorias de entrada e saída do fluxo de caixa, basicamente como se fossem tag’s de indicação para explicar ao que se refere aquele fluxo. Com uma classificação bem feita e simplificada, você facilita o seu trabalho com a plataforma contábil na qual você utiliza ou até mesmo facilita o trabalho do seu contador.

Veja abaixo um exemplo de estrutura de Plano de Contas:

ReceitasEmpréstimos
Investimentos
Vendas
Serviços
Produtos
DespesasFornecedores
Funcionários
Infraestrutura
Impostos
Pró-labore
Seguros
Alimentação
Manutenção
Entre outros.
Meios de Entrada e SaídaDinheiro
Cartão
Boleto
TED ou DOC
Cheque
Datas de Entrada e Saída05
15
30
Análise de Indicadores de GráficosReceitas e Despesas
Recorrência
Flutuação
Saldo Acumulado
Lucratividade (Valor de Investimentos e Aplicações)
Gráficos

Considerações Importantes sobre o Plano de Contas

Uma dica muito importante é a de sair do Livro Caixa e tentar automatizar todo o seu “sistema de organização”, para evitar retrabalhos, erros humanos e gargalos de informação e de uso (pois, tudo isso demanda dinheiro e gastos desnecessários), pode ser com uma planilha de fluxo de caixa ou com alguma plataforma de sua escolha.

As análises devem ser feitas de forma recorrente para ser possível identificar anomalias no seu faturamento de forma antecipada, para criar estratégias mais assertivas.

Plano de Contas

Chegará um momento em que a lucratividade terá alguns destinos que podem ser determinamos, como:

  • Aplicações de rentabilidade
  • Investimentos de expansão (além dos investimentos de manutenção)
  • Reserva de emergências e o chamado PL (Participação de Lucro) onde é repassado o dinheiro à equipe como forma de bonificação pelo belo trabalho prestado, caso esta seja uma cultura da sua empresa.

Como já falamos no O problema do Varejo é Cultural existem muitas formas de fazer com que a saúde financeira do seu negócio, consiga se manter equilibrada e um desses pontos é saber analisar as flutuações de entrada e saída de capital

Por exemplo, se sabemos que em Janeiro as entradas (vendas) são menores, consequentemente podemos avaliar a possibilidade de diminuir os gastos com fornecedores (compra de serviços ou matérias).

Mesmo que você simplifique o seu fluxo de caixa, é possível definir uma estratégia de análise de curto, médio e longo prazo, com direito a comparativos entre períodos, afim de viabilizar a análise da recorrência, flutuações, saldo acumulado e a lucratividade que o seu negócio está conseguindo.

Além de tornar possível a projeção de dos ganhos ou perdas para evitar surpresas desnecessárias.

Existem muitas plataformas contábeis que podem fazer toda a organização financeira da sua empresa, além de entregar gráficos e métricas importantes para facilitar a análise de desempenho do seu negócio, além de possuírem integrações com outros tipos de serviço, como é o caso do Contador de Fluxo de Pessoas.

O Contador de Fluxo de Pessoas, trabalha em conjunto com esses dados administrativos afim de entregar uma análise mais aprofundada sobre o fluxo de clientes em um estabelecimento físico.

E, comparar com o desempenho de taxa de conversão e ticket médio, faz com que seja possível entregar a previsibilidade financeira e entender porque o seu faturamento caiu, como:

  • Alto Fluxo de Conversão x Baixa Fluxo de Pessoas
  • Alto Fluxo de Pessoas x Baixa Taxa de Conversão
  • Baixo Fluxo de Pessoas x Baixa Taxa de Conversão x Baixo Ticket Médio
  • Alto Fluxo de Pessoas x Baixa Taxa de Conversão x Baixo Ticket Médio

Com essas informações é possível entender o seu faturamento final e analisar quais ações devem ser tomadas, como por exemplo:

  • Se você possui baixo fluxo de pessoas, é necessário rever as suas ações de marketing para atratividade.
  • Se a sua Taxa de Conversão está baixa, é necessário rever por exemplo seus processos de venda ou precificação.
  • Se o seu Ticket Médio está baixo, é necessário rever o seu Crossell ou o seu Upsell (Produtos Complementares/Adicionais).

Se você quer saber o que fazer com essas informações de forma mais assertiva ou aprofundada e não sabe como e nem a quem recorrer, é só entrar em contato com a gente.

Pois, temos um time de Consultores de Vendas, com muitos anos de experiência no ramo varejista que podem te ajudar a otimizar e intensificar os seus resultados.


Considerações finais

O nosso trabalho como portal para o varejo é fazer com que os conteúdos entregues sejam sempre de qualidade, então se você sentiu falta sobre alguma questão que não foi abordada neste conteúdo, é só mandar uma mensagem pelos nossos canais de contato ou deixar um comentário aqui em baixo.

Ah! Não esquece de habilitar as notificações para receber sempre conteúdos novos, além de nos seguir nas redes sociais.

Então é isso, até o próxima!

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *